Fisioterapia e Treinamentos - Campinas - SP

Autor: Felipe Mascarenhas CREFITO-3 27386- Fisioterapeuta


A cana de açúcar tem sua origem provavelmente na Índia. Com as constantes expedições dos europeus em busca de ouro e especiarias, logo eles conheceram esse produto. Este se tornou o ouro branco dos europeus, estimulando o comércio, colonização e o tráfego de escravos. O ouro branco era usado apenas pela corte e pela classe alta. Era como uma droga, que poucos tinham acesso.

No início seu preço era elevadíssimo, e seu uso era medicinal, assim como o mel (mas isso era assim há mais de 2000 anos, e a cana era usada in natura, e de forma moderada). Por volta do ano 600 o açúcar já era refinado e estocado pelos persas. E na China era usada apenas pelas altas classes e imperadores, como um tipo de droga (branca e refinada, como a cocaína).

Hoje com as modernas técnicas de cultivo e refino, o açúcar é um produto relativamente barato, e presente na casa de todos os brasileiros. Estima-se que o brasileiro consome cerca de 5 kg em média de açúcar por mês, de forma direta (adoçando suco, café, etc) e de forma indireta (bolos, biscoitos, e industrializados).

Nenhum ser humano precisa comer açúcar refinado. Temos diversos produtos naturais que contém açúcar em formas saudáveis (frutas, e incluindo a própria cana de açúcar, in natura).

O açúcar refinado contém 100% de sacarose, e passa por um processo químico de branqueamento com centenas de produtos nocivos a saúde, e esses produtos podem deixar resíduos no produto final.

Para nosso organismo ingerir a sacarose, é preciso que se gaste diversos nutrientes, dentre eles vitaminas B (essenciais para absorção de nutrientes, e formação de neurônios), e cálcio (é um dos grandes responsáveis pela osteoporose), isso significa dizer que quando comemos sacarose, estamos nos desnutrindo (perdendo nutrientes), ao invés de nos nutrir. Isto é, o açúcar é um alimento que nos consome ao invés de nos alimentar, e o que é pior, existe ainda uma falsa idéia em pensar que o açúcar alimenta, pois tem alto índice calórico.

Ter calorias não basta para um alimento, e o açúcar é caloria pura, ótima para quem quer engordar. Um bom alimento deve apresentar além de calorias nutrientes (vitaminas, e sais minerais, que garantem um bom funcionamento do organismo). Baseado nisso é fácil entender porque é verdade que 80% dos obesos, apesar de obesos, são subnutridos.

No estomago, a sacarose fermenta, causando gastrite, além disso, torna o transito intestinal lento, e diminui o Ph do sangue (o que dificulta o funcionamento muscular, e dá aquela sensação de sono que ocorre após o almoço).

Crianças que consomem doces tem maior risco de ter cáries, e seu desenvolvimento pode ser deficiente (levando até ao raquitismo), além de se tornarem crianças irritadiças (muitas vezes com diagnóstico de hiperatividade). O doce das crianças deve ser as frutas.

O hábito de não consumir açúcar talvez seja a melhor coisa que uma pessoa pode fazer pela sua saúde.

Quando nos referimos ao açúcar estamos nos referindo não só ao açúcar refinado, como também ao arroz branco (refinado) e a farinha branca (refinada).


Leitura Recomendada:
Sugar Blues – O gosto amargo do açúcar, de William Dufty, Editora Ground
Sem açúcar com afeto, de Sonia Risch, Editora Correcotia

Copyright © Todos os direitos reservado para Felipe Ribeiro Mascarenhas

Carregando mapa de localização...